Número total de visualizações de página

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Gostar

Gosto de gostar,
De namorar e muito mais.
Gosto de te acariciar,
Gosto de te beijar
Enfim, gosto de te ter
Em mim.
Gosto de gostar de ti
E gosto que gostes de mim.
Gosto do teu gosto,
Enfim!

Helena

4 comentários:

  1. a pele da mão na pele de todo o corpo que pele é que toca as mãos os dedos entretecidos por entre filigranas cabelos pestanas anhidamente lábios labialmente próximos do sussurro entre entre a pele ao de leve

    Pedro

    ResponderEliminar
  2. O nosso amor é fácil,
    porque amamos,
    apenas.
    Tudo é etéreo,
    um tudo criado pelo nosso desejo
    de amar cada vez mais;
    o emancipar das nossas almas
    só é visível aos olhos do coração.
    Flutuamos sem regresso,
    entre núvens,
    feitas de suspiros,
    onde há fôlego para amar,
    somente por amar.

    Clara

    ResponderEliminar
  3. E tudo isso é tão gostoso!

    Que poema bonito, leve, autêntico, simples, para falar de coisas, também elas simples, mas tão importantes.

    Parabéns,

    Um abraço

    Clotilde Simões

    ResponderEliminar
  4. Cara Helena,

    Acompanhei-a hoje no "Só Visto" e vim entao conhecer estes seus espaços. E gostei... Gostei de a conhecer aqui, neste poesia envolvente que nos faz envolver na e com a poesia.

    Dou-lhe os meus parabéns, pelos três espaços que apresenta, mas e principalmente por si.

    Abraço
    CA

    ResponderEliminar