Número total de visualizações de página

segunda-feira, 22 de junho de 2009

Um dia normal

Era um dia normal
Chuvoso
Quando nos cruzámos
Nos olhámos
E nos fixámos.
Mas não parámos.
Devíamos, talvez.
À noite
Soube que morreras
Nessa tarde.
Não parámos,
Devíamos, talvez...

Helena

1 comentário:

  1. em Genebra Atenas

    em Genebra, Plainpalais, lembras-te, à minha frente, estavas sentada, e começámos a conversar, não sabíamos porquê

    a solidão entre gentes desconhecidas é ponte de travessia fácil, começa-se a conversa porque afogar em silêncio não é opção, é a sobrevivência que leva aos sons da voz como jangada, e eu falei-te com o meu silêncio que escutaste pelos meus olhos a ouvir os teus sons na tua boca nos teus lábios que disseram do teu irmão em Atenas hoje é o aniversário dele e na semana antes zangaste-te zanguei-me com o meu irmão ficámos sem nos falar morreu de acidente de mota no dia antes do aniversário hoje era o aniversário morreu há seis anos estávamos zangados não nos falávamos morreu sem eu voltar a falar com ele

    o meu silêncio ouviu-te lágrimas de silêncio em Plainpalais a dor de Atenas

    Pedro

    ResponderEliminar